Visão

Olhos saudáveis

Olá, meus queridos. Espero que estejam todos muito bem!

Soubemos hoje que a irmã do meu marido está com conjuntivite. A maioria de nós já passou por isso e sabe que não é nada agradável.

Mas o que é conjuntivite?

Sabe aquela parte branquinha do olho? Chama-se esclera. Ela é coberta por uma película fininha chamada conjuntiva. A conjuntiva produz normalmente um muco que cobre e lubrifica todo o olho. A conjuntivite é a inflamação dessa membrana. A área afetada costuma ficar rosada ou mesmo avermelhada intensamente porque os pequenos vasos sanguíneos que existem ali, por causa da inflamação, se alargam tornando-se bastante evidentes e causam a vermelhidão característica do quadro de conjuntivite.

As conjuntivites podem ser de ordem alérgica, viral, bacteriana ou por irritação química. As conjuntivites virais e bacterianas são as únicas formas que contagiam.

Sintomas da conjuntivite

Os sintomas mais comuns num quadro de conjuntivite incluem a coceira, os olhos vermelhos, a sensibilidade à luz – fotofobia -, a sensação de areia nos olhos, inchaço nas pálpebras e excesso de secreção.

Evitando a conjuntivite

Para evitar o contágio da conjuntivite é necessário tomar cuidados de higiene, pois o mesmo se dá pelo contato físico do olho com as mãos que pegam em objetos… ou por banhos em piscinas coletivas ou o uso de toalhas contaminadas.

Então, além dos constantes ‘lavar de mãos’, deve-se ter uma toalha exclusiva para o uso de quem está com conjuntivite a fim de não transformar um quadro isolado em uma verdadeira epidemia acometendo a todos os moradores da casa, colegas de escola ou de trabalho, etc.

O lavar das mãos deve ser cauteloso sempre utilizando sabão e enxaguando em água corrente. Não esqueça de lavar entre os dedos e as costas das mãos.

Um simples aperto de mãos pode se transformar em uma conjuntivite. Por isso, sempre que voltar da rua, que cumprimentar pessoas, pegar em dinheiro, tocar em objetos públicos como bancos de ônibus, canetas emprestadas, maçanetas, corrimões, botões de elevador, etc… lave as mãos com muita atenção para eliminar junto com a poeira das grandes cidades, quaisquer germes, vírus e bactérias que coloquem a saúde dos seus olhos em risco.

Tratando a conjuntivite

Como cada caso é um caso sempre, é necessário consultar um oftalmologista para que haja o correto diagnóstico e o mais eficiente tratamento. Nem sempre a vermelhidão dos olhos representa um quadro de conjuntivite. Somente o médico poderá identificar o que está acontecendo.

A conjuntivite também atinge às crianças. Os cuidados são praticamente os mesmos de um adulto. Deve-se, porém ressaltar a necessidade de profilaxia e faça com que a criança lave as mãos várias vezes ao dia, com sabonete e, de preferência, usar um papel toalha para secá-las ao invés da tradicional toalha de rosto.

Todos devemos nos policiar para evitar que as mãos fiquem indo aos olhos.

Para retirar a secreção que tanto incomoda, deve-se utilizar gaze descartável embebida em água filtrada. Além de auxiliar na limpeza, o frescor da água aliviará a ardência costumeira das conjuntivites.

Deixe a maquiagem guardada enquanto não sarar.

A conjuntivite dura, no máximo, até quinze dias. É o período em que, na maioria das vezes, o próprio organismo reage produzindo a cura e até dispensando uso de medicação.

Nesse período, até mesmo beijos e abraços devem ser evitados para não espalhar o contágio.

Você já teve conjuntivite? Lembra-se do que passou? O que tem feito para ficar longe dela? Melhoras pra Martha, irmã do meu marido. Beijos a todos e até amanhã!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *