Gestação

Diabetes Gestacional

O diabetes gestacional é quando a futura mãe começa a apresentar taxas mais altas de glicose no sangue. 14% das grávidas no mundo apresentam diabetes gestacional.

Uma vez que o diabetes gestacional é identificado, acompanhará a gestante durante toda a gravidez e, na maioria das mulheres, as alterações glicêmicas desaparecem com o fim da gravidez, porém as que tiveram diabetes gestacional apresentam maior risco de desenvolver o diabetes do tipo 2 no decorrer da vida.

A incidência menor de diabetes gestacional se dá nas mulheres caucasianas. Constata-se maior incidência nas mulheres negras, nas latinas e nas asiáticas.

Causa do diabetes gestacional

O diabetes gestacional acontece porque em algumas mulheres, durante a gravidez quando aumenta a produção do hormônio GH – hormônio do crescimento – entre outros hormônios produzidos nesse período, tornam o corpo mais resistente aos efeitos da insulina. A maioria das mulheres reagem de forma natural a essa resistência e o pâncreas passa a produzir insulina extra para combater essa resistência, mas quando a insulina extra não é produzida em quantidade suficiente, diagnostica-se o diabetes gestacional pelo acúmulo da glicose na circulação sanguínea. O período de maior vulnerabilidade ao diabetes gestacional se dá no último trimestre da gravidez.

Sintomas do diabetes gestacional

A gestante passa a ter os mesmos sintomas que um portador de diabetes descompensado tem:

  • Aumento da sede;
  • Aumento da diurese, por isso urina com mais frequência;
  • Perda de peso;
  • Elevação do apetite;
  • Cansaço;
  • Náuseas e/ou vômitos;
  • Infecções por fungos, como a candidíase vaginal, por exemplo;
  • Visão turva.

Como são sintomas que a maioria das grávidas têm sem necessariamente desenvolver o diabetes na gestação, é necessário haver um acompanhamento médico muito intenso para que exames sejam sempre feitos a fim de poder identificar o que é um desconforto comum para o quadro gestacional, de um desequilíbrio glicêmico que diagnostica o diabetes gestacional.

Durante a gravidez é comum que a glicose se mostre 20% abaixo do que é normal nas mulheres não grávidas, pois o feto absorve parte da glicose sanguínea da mãe. Assim, se a glicemia da grávida mostrar-se mesmo que ligeiramente elevada para o quadro de gestação, já é motivo para haver desconfiança de diagnóstico.

Há prevenção?

Infelizmente não há como prevenir o diabetes gestacional. O sobrepeso torna-se um fator de propensão ao quadro, sendo que o controle rigoroso do peso antes e durante a gravidez pode reduzir o risco.

Qual o tratamento?

O tratamento inicial é sempre feito com prescrição de dieta alimentar, mas se ainda não for suficiente, o médico prescreverá insulina já que os hipoglicemiantes orais são contra-indicados durante a gravidez.

Depois de amanhã saberemos quais são os riscos para o feto cuja mãe apresenta diabetes gestacional.

Super beijo e até lá!

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *